Confira a review do jogo ‘The Evil Within 2’

Confira a review do jogo 'The Evil Within 2'

Retomando o que deu certo no título anterior e somando com elementos inspirados por outros survival horrors, como Silent Hill e The Last of Us, The Evil Within 2 é um jogo que vai levar você para as profundezas do seu subconsciente.

O roteiro

O roteiro se passa três anos após os eventos de seu antecessor. Sebastian Castellanos se encontra em um bar afogando suas mágoas depois de perder seu emprego, mulher e sua filha Lily. E aí vem a grande surpresa, sua antiga parceira, Kidman, aparece no bar com a notícia de que Lily está viva, mas em grande perigo e para salvá-la é preciso retornar ao deturpado mundo contido dentro da STEM, uma realidade virtual no melhor estilo Matrix, criada pela empresa Mobius.

Dentro de STEM

O jogo inicia dentro da cidade de Union uma cidade criada pela STEM, a cidade apresenta uma região de mundo semiaberto, dividida em distritos, que é devidamente limitada por crateras sem fundo, truque bem conhecido pelos fãs de Silent HIll.

Exploração

Para quem gosta de desvendar cada cantinho do mapa, a estadia em Union será uma excelente pedida para deixá-lo colado no controle ou teclado, com mais de 20 horas de gameplay  quase 8 delas se passaram no primeiro distrito e eu ainda nem havia concluído o terceiro Capítulo.

E como ficaram os sustos?

É claro que não há só detritos para explorar. Como todo jogo bom de terror há corredores claustrofóbicos, juntamente com salas fechadas projetadas para forçar sua mente a imaginar a presença de inimigos, deixando o jogo com uma tensão enorme quase que o tempo todo.

Evolução no jogo com Craft e Skill point

Uma das novidade e alguns tipos de craft no jogo, para isso o jogador tem que coletar componentes de construção, com eles, é possível criar munições para todas as armas, inclusive para a Besta, ou seringas e kits médicos.

Também a uma árvore de skill com várias habilidades como, ficar mais silencioso, avançar rapidamente até um inimigo desavisado, diminuir a oscilação ao disparar e até mesmo fazer com que o tempo pare momentaneamente para descarregar o pente.

A trilha sonora

Quando falamos de um jogo de terror um dos elementos essenciais é a trilha sonora, para um jogo transmitir terror, medo e tensão é preciso ter uma boa sonoplastia, e com certeza é possível perceber isso. Em várias situações os efeitos sonoros aterrorizam e muito o jogador, principalmente quando vem acompanhado de algumas cenas cinematográficas, mesmo o jogo sendo em terceira pessoa, a aflição e o medo é notável em boa parte da jogatina.

Pontos Positivos.

  • Formas sutis de causar pânico e paranoia.
  • Sistema de combate refinado.
  • Agradar tanto aos que gostam de ação quanto os que preferem se mover pelas sombras.
  • Dublagem PT BR.

Pontos Negativos.

  • Queda de FPS.
  • Tela de Loading demoradas.
  • Pouca variedade de Inimigos


 

Comentários

hydrahouse-com-br